Alberto Carneiro

Portugal, 1937

Alberto Carneiro nasceu em 1937 em S. Mamede do Coronado, Trofa, Portugal, onde atualmente vive e trabalha. Entre 1947 e 1958 aprendeu o ofício de santeiro nas oficinas de arte sacra da sua terra natal. Com bolsas de estudo da Fundação Calouste Gulbenkian, de 1961 a 1967 estudou escultura na Escola de Belas Artes do Porto, e de 1968 a 1970 na St. Martin’s School of Art, em Londres. É durante a sua estadia em Londres que toma contacto com a arte de vanguarda, retendo elementos de movimentos como a Land Art ou a Arte Conceptual, que assimila e interpreta de um forma bastante pessoal e original.

Influenciado também por algumas correntes da filosofia oriental (interessou-se pelo estudo do zen, do tauismo, do tantrismo e da psicologia profunda, realizando inúmeras viagens pelo Oriente e Ocidente de modo a experienciar e interiorizar diferentes culturas) procura que a sua obra seja uma reinterpretação das tradições da escultura ocidental através da articulação que estabelece entre a escultura e a natureza e as suas matérias (a madeira ou a pedra, materiais com as quais preferencialmente trabalha).

Para além da sua vasta obra de escultura, Carneiro é igualmente autor de inúmeros desenhos. Foi professor e dedicou-se a investigações sobre arte e pedagogia. Expondo individualmente pela primeira vez em 1967, representou Portugal nas Bienais de Paris (1969), Veneza (1976) e São Paulo (1977). Tem participado em inúmeras exposições coletivas e individuais, destacando-se as mais recentes “Alberto Carneiro: Arte Vida / Vida Arte – Revelações de Energias e Movimentos da Matéria”, com trabalhos criados especificamente para os espaços do Museu de Serralves, Porto, em 2013, ou “Alberto Carneiro. Esculturas e Desenhos. 1963-2015”, na Fábrica de Santo Thyrso, em 2015.

Tendo participado em vários simpósios de escultura ao ar livre, realizou esculturas públicas para diversos países. Em Portugal, criou o Parque Internacional de Escultura Contemporânea em Carrazeda de Ansiães (2002-2009) e o Museu Internacional de Escultura Contemporânea em Santo Tirso, com a realização, desde 1991, dos Simpósios Internacionais de Escultura Contemporânea. De entre os vários prémios que recebeu ao longo da sua carreira destaca-se o mais recente Grande Prémio (Consagração) Amadeo de Souza-Cardoso (2015).

 

O barco , a lua e a montanha - Alberto Carneiro - Extra Simpósio 1989/90

 

Água sobre a terra - Alberto Carneiro - Extra Simpósio 1989/90

 

Água sobre a terra - Alberto Carneiro - Extra Simpósio 1989/90

 

Água sobre a terra- Alberto Carneiro - Extra Simpósio 1989/90

 

O barco , a lua e a montanha - Alberto Carneiro - Extra Simpósio 1989/90