Abertura do MMAP/MIEC – 18 MAI     +INFO

Entre sonhos é uma curta-metragem de Joaquim Pavão produzida para o Museu internacional de Escultura de Santo Tirso (MIEC). Este filme de 23 minutos é uma interpelação do filme instalação Sonhos_Sculp. Vocacionada para o público geral é uma obra cinematográfica onde se situam as referências ao mundo ficcional que se propõe. Decorre num mundo pós-capitalismo em que toda a existência está determinada, todos os problemas resolvidos e o equilíbrio atingido.

Através do sonho, as personagens mergulham numa abstração antagónica à realidade onde habitam. Este confronto leva-as a questionar o seu próprio papel dentro de um sistema promovendo a sua saída. Estes, os instáveis, habitam o contraponto, uma realidade onde o livre arbítrio entrega a existência à complexa teia de ações individuais.

RTP2 – PROGRAMA CINEMAX – 11 JUN (exibição da curta metragem: 24H00)

DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS / 4º ANIVERSÁRIO MMAP/MIEC         PROGRAMA

PROLONGAMENTO DA EXPOSIÇÃO ATÉ 06 SETEMBRO

CREATIVE (UN)MAKINGS: DISRUPTIONS IN ART/ARCHAEOLOGY    +INFO

06 MAR 06 SET 

Tirsa, a escultura de Robert Schad que agora incorpora o acervo do MIEC, aborda, metaforicamente, o lapso temporal que medeia entre a perceção visual e a conformação da realidade. Um tempo indeterminado, simbólico, que não pode ser medido senão pela sua qualidade. Uma forte estrutura metálica, em diálogo com o mais icónico elemento arquitetónico da antiga Fábrica de Fiação e Tecidos de Santo Tirso – o “canudo” -, composta por linhas que se agregam e fragmentam em conveniências fluídas e erráticas, desenhando percursos marcados por interseções, inflexões, novos caminhos e sentidos que sugerem passagens e momentos, formalizando uma dimensão intemporal. A peça, de forte depuração formal, assume uma métrica coreografada, estruturando uma linguagem que desenvolve um sistema no qual a prática artística é, fundamentalmente, entendida como composição, como se de um bailado se tratasse, assumindo um equilíbrio desafiante e improvável, transmitindo um ritmo intenso que incorpora uma dimensão espiritual, alicerçada em referências patrimoniais e identitárias de grande significado histórico.

INSTALAÇÃO – 22 JAN