Na sua extensa obra, Fernanda Fragateiro (Montijo, Portugal, 1962) desenvolve um trabalho fortemente apoiado num interesse por práticas artísticas e arquitectónicas da vanguarda do séc. XX. Um interesse que informa o próprio trabalho e muitas vezes ganha forma através de alterações subtis de paisagens ou objectos existentes, que naturalmente revelam histórias contidas em si mesmos. Trabalhando sobre uma vasta gama de materiais e referências, a sua obra conserva um estilo claramente definido, resultado de uma estética minimalista no que toca à forma, à cor e à textura da superfície.

Ao longo do seu percurso, Fernanda Fragateiro sempre usou a escultura e a instalação como principal meio de expressão, trabalhando sobre espaço nas suas variadas manifestações fenomenológicas, – arquitectónica, escultórica, privada, pública, temporal, socialmente determinada,– seja através de obras de escultura, instalações ou intervenções ao ar livre, como jardins, colaborações em projetos arquitectónicos ou obras que se baseiam na participação pública.

Fernanda Fragateiro expôs no Anozero – Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra (Coimbra, 2017), Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia (Lisboa, 2017) Galleria Nazionale d’Arte Moderna e Contemporanea de Roma (2017), na Fundação Eugénio de Almeida (Évora, 2017, 2015), Palm Springs Art Museum (2016), Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa, 2016, 2012, 2004; Paris, 2013; Londres, 2013), CaixaForum (Barcelona, 2016, 2004), Orlando Museum of Art (2015), Palais des Beaux-Arts de Paris (2015), Carpenter Center for the Visual Arts, Harvard University (Cambridge, 2015), Krannert Art Museum (Champaign, 2015), CIFO Art Space (Miami, 2014), Bronx Museum (Nova Iorque, 2014), Mitxelena Kulturunea (San Sebastian, 2014), MUAC Museo Universitario Arte Contemporáneo (Cidade do México, 2014), Dublin Contemporary (2011), Trienal de Arquitectura de Lisboa (2010) Institut Valencià d’Art Modern (Valencia, 2008); Centro Cultural de Belém (Lisboa, 2007); Centro Galego de Arte Contemporánea (Santiago de Compostela, 2006), Fundação de Serralves (Porto, 2005), Culturgest (Lisboa, 2003).

 

A sua obra está representada em várias colecções públicas e privadas, entre as quais: The Ella Fontanals Cisneros Collection, Miami; Fundación Neme, Bogotá; Fundação de Serralves, Porto; Fundação EDP, Lisbon, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisbon; António Cachola Collection, Elvas, Berardo Museum Collection, Lisbon; Caixa Geral de Depósitos Contemporary Art Collection, Lisbon; Centro Galego de Arte Contemporanea, Santiago de Compostela; Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madrid; Marcelino Botín Foundation, Santander; La Caixa Foundation, Barcelona; Fundación Helga de Alvear, Cáceres.

Fernanda Fragateiro é representada pela Galeria Elba Benitez, Madrid; Arratia Beer Gallery, Berlim; Baginski Galeria/Projectos, Lisboa; e Josée Bienvenue Gallery, New York.

www.fernandafragateiro.com

 

———————

 

A exposição de Fernanda Fragateiro, Processo, reúne um conjunto de esculturas produzidas nos últimos anos, que se reconfiguram e adaptam ao espaço, e ainda um núcleo de obras concebidas especificamente para o lugar.

Através destas obras a artista constrói um forte diálogo não só com a arquitetura do Museu Internacional de Escultura, como com os conteúdos do Núcleo de Arqueologia  do Museu abade Pedrosa, acrescentando ao seu espólio destroços do autoconstruído Bairro 6 de Maio,  na Amadora.

O trabalho  para esta exposição desenvolve-se a partir de várias matérias, metodologias e conteúdos de investigação, e pretende  explorar e dar a ver importância  dos seus processos de trabalho; a pluralidade de materiais e estímulos que convergem para a construção das peças – desenhos, fotografias, livros, páginas de revistas, conversas, rumores, restos de materiais, ensaios de escala, testes cromáticos, – eles mesmos transformados em matéria-prima.

 

Inauguração: 19.10.2018 às 19h30

 

———————

 

ATIVIDADES LÚDICO-PEDAGÓGICAS

Visitas guiadas ao parque escultórico / Visitas orientadas arte-arqueologia-arquitetura

OFICINAS — participação gratuita

Oficina Escolar de Escultura – Serviços Educativos do MIEC. “Escultura em Sabão”
Público-alvo: Jardim de Infância ao ensino secundário | 25 a 30 participantes | 19 outubro 2018 a 20 janeiro 2019

Oficina Escolar de Arqueologia – Serviços Educativos do MMAP. “Ouro Besouro”
Público-alvo: Jardim de infância, 1º e 2º ciclo | 25 a 30 participantes | 19 outubro 2018 a 20 janeiro 2019

————

Oficina Familiar – Serviços Educativos MMAP. “Peça a Peça”
Público-alvo: Famílias | 15 a 20 participantes | 22 setembro 2018

Oficina Familiar – Serviços Educativos CIMP. “Oficina de Outono”
Público-alvo: Famílias | 15 a 20 participantes | 20 outubro 2018

 

FERNANDA FRAGATEIRO

19 OUT 20 JAN